email para contactos:
depressaocolectiva@gmail.com

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Manual de autodestruição (28)

Somos apenas amigos de sexos diferentes.  Não se passa mais nada, senão a amizade acabava.

Os estudiosos também acreditam. Ainda assim,  é notável  o amor ser o carrasco da amizade.


Manual de autodestruição ( 27 )

O sexo é rotineiro, já não há romance, assim não dá.

Compreendo. Uma vez  vi um homem pescar um peixe e deitá-lo ao rio.

Manual de autodestruição ( 26)

Os filhos modificam muito a vida do casal, ouvi uma psicóloga dizer na rádio. Não sei se estamos preparados.

A cautela é boa. O príncipe Bagration também era muito cauteloso, calculou que Davout lhe faria  a vida negra. Bem, arranja um par de cachorros. Pelo menos não terás de os levar à escola nem à psicóloga.

domingo, 25 de setembro de 2016

Manual de autodestruição ( 25)

Não tolero uma sucessão de dias maus, fico com a impressão de estar num poço de paredes lisas.

Mau, sem dúvida, mas  sabes assobiar? Às vezes os poços ficam ao pé de casas.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Manual de autodestruição ( 24)

Não quero compromissos, não quero ficar preso nem ter  desilusões.

Ora aí está um bom roteiro.
Também compreendes que nada defenderás, ninguém lutará por ti, não conseguirás distinguir a vitória da derrota.

domingo, 18 de setembro de 2016

Manual de autodestruição (23)

Deprimo com razão: não alcanço o que quero, não sei que rumo tomar.

Esta é mais difícil, concedo. Os saveiros abicavam ( na praia de Gaia, escrevia o Garret) e os homens tinham  direcção certa:  a ermida do santo.
À falta de ermida, atraca noutro porto: dos que precisam de ti.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Manual de autodestruição (22)

Ensino tudo  ao meu adolescente  sobre o  que é a vida, senão ele espalha-se.
És um sortudo: sabes da tua vida e de uma que ainda não aconteceu.